One lovely blog award

Adoro responder tags! É tão legal falar mais sobre você no blog e ainda conhecer mais das pessoas que você acompanha bloguísticamente. Bom, hoje vou responder uma tag bem legal que a Ruth do Camino Opuesto me indicou, aliás, visitem o blog dela que é uma graça!

As regras da “One lovely blog award” são simples: Você deve agradecer a quem te indicou: Obrigada Ruth <3. Responder as 11 perguntas, indicar 11 blogs e avisar aos indicados.

lunettes-one-lovely-blog-award

#1 Por que decidiu criar um blog e quando começou?

Bom, eu tive a ideia de criar um blog pra chamar de meu no início de 2011, mais ou menos. Estava rolando aquele boom dos endereços que falavam sobre moda e eu decidi embarcar na onda. Dessa “onda” surgiu o Meio Vintage, que durou até junho de 2013, quando eu percebi que não conseguia mais escrever apenas sobre moda. Passado quase um ano, imaginando layouts, comprando domínio pra não usar, eis que em maio deste querido ano de 2014 decidi repentinamente que iria montar um blog novo, sem grandes preparações e no qual eu pudesse falar sobre as coisas que gosto na vida. Assim surgiu o Lunettes, meu projeto mais querido atualmente e que ainda pretendo aprimorar bastante.

#2 Quais benefícios o blog te traz?

Confesso que ainda não ganhei nenhum real por causa do blog. Meu objetivo pelo menos no momento não é esse, mas os benefícios reais que o Lunettes me traz são incríveis. Nos quatro meses de blog eu já conheci pessoas maravilhosas, mesmo que virtualmente, e algumas que quero levar pra vida, tipo a Carol do Uma cadeira, por favor <3. A oportunidade de poder falar com várias pessoas de diferentes lugares do mundo é o que o blog me trouxe de legal até agora e que eu tenho curtido demais.

#3 Qual é o post mais acessado?

A publicação mais vista do blog segundo o Ibope WordPress foi minha primeira blogagem coletiva do Rotaroots, na qual eu falo sobre o que todo mundo ama e eu odeio.

#4 Você usa as redes sociais?

Uso sim! Falo coisas aleatórias no Twitter, publicou umas fotos aí no Instagram, compartilho fofurices no Pinterest, posto minhas fotografias no Flickr, às vezes lembro que tenho Tumblr e tenho uma página no Facebook só pro Lunettes.

#5 Como o blog tem evoluído?

A evolução de um blog quando ele está no início é lenta mas todo pequeno passo tem seu significado. Tento melhorar a cada dia em relação aos posts, pesquisas e pautas. Estou tentando me organizar pra não deixar isso aqui parado e não voltar 10 casinhas no tabuleiro da blogosfera, já que com apenas quatro meses, ganhei leitores que estão sempre por aqui, comentando e interagindo. Me esforço pra trazer coisas legais pra cá e fico muito feliz quando vejo as visitas crescendo mesmo quando os posts não estão frequentes. O processo evolutivo é lento mas ótimo pra aprender a como levar a coisa toda e não se enrolar ou desanimar.

#6 Já viveu algum fato importante por causa do blog?

Ainda não vivi um grande e memorável momento por causa do Lunettes, mas por conta do meu antigo blog já conquistei coisas bem legais. Entrevistei a Typhanie Augusto, uma blogger francesa incrível, a Nice Lopes, uma ilustradora brazuca supertalentosa, e o mais interessante de tudo, arrumei um estágio de Jornalismo de Moda, que foi primordial pra minha evolução tanto pessoal quanto profissional (a última frase saiu direto do dicionário de expressões do Faustão). Espero que eu viva ainda mais coisas importantes com o Lunettes quanto vivi com o Meio Vintage.

#7 De onde nasce a inspiração para escrever e continuar com o blog?

A inspiração vem da vida, do que vejo na rua, das pessoas, vem da vontade de escrever e compartilhar coisas que acho interessantes, é bem isso mesmo. Acompanhar outros blogs e bisbilhotar as redes sociais, principalmente o Pinterest e o Instagram também me inspiram bastante e me dão um gás pra fazer coisas novas e continuar nessa vida loca blogueira.

#8 O que você tem aprendido a nível pessoal e profissional esse ano?

Com certeza, 2014 está sendo um ano de muito aprendizado em todos os aspectos da minha vida. No lado pessoal, tenho conseguido exercitar minha paciência e boa vontade para as coisas e para as pessoas. Aprender a levar a vida de forma leve é o que mais estou praticando e que ultimamente, mesmo que com alguns picos de loucura, tenho conseguido bons resultados. No campo profissional, estou levando em conta as experiências que tenho tido como estudante e estagiária, saí de um site de moda e fui para uma área completamente diferente e mais corporativa, uma mudança radical. O número de coisas que aprendi e tenho aprendido estão servindo para que eu cresça bastante, o que é sempre bom.

#9 Qual é sua frase favorita?

Eu tenho várias frases favoritas, escolher uma só é difícil, mas uma microfrase do início da música “Revolución” da minha banda argentina preferida Onda Vaga, é muito representativa pra mim, olha ela aí: “Haciendo revolución…” No momento estou tentando fazer minha própria revolução, uma revolução de sentimentos bons, atitudes que fazem bem e que atinjam as pessoas que estão ao meu redor #momentofilosofia.

#10 Qual conselho você daria para quem está começando agora no mundo do blogs?

Filha (o), faça o que você gosta com amor e dedicação e tenha paciência. O tempo é o melhor amigo de uma pessoa que decide entrar pra blogosfera. Com o passar do tempo as coisas vão se ajustando, você acaba encontrando seu espaço e tudo vai fluindo no seu devido ritmo.

#11 O que os blogs que você vai indicar tem em comum?

Eu gosto e leio todos eles, então acho que o ponto em comum pelo menos pra mim é esse hahahaha. ❤

E os indicados são…

Uma cadeira, por favor

Gosto de Canela

Ensaio Sobre Mim

Primeira à Esquerda

Vitrola Fashion

Tirei da Gaveta

Coffee With Tati

Diários de Um Piquenique

Novas Alices

Freedom

Madly Luv

Pra variar um pouco, falei bastante, ou melhor escrevi. Espero que tenham chegado até aqui e lido o post inteiro hahaha.

Beijos

Anúncios

Aquele momento em que você só quer escrever

Nada melhor do que um recesso pra dar uma respirada e colocar as ideias em ordem. Eu não estou de férias da faculdade. Na verdade, só estou sem aulas por causa da Copa, depois as coisas voltam ao normal. Tenho vários trabalhos pra fazer mas ainda sim estou conseguindo relaxar um pouco.

Posso dizer que consegui aproveitar meu “tempo livre”. É bom demais quando você toma pequenas atitudes que te fazem um bem que você nem sabia que existia. Estou encantada com a internet. Falando assim pareço até uma pessoa que tá abrindo o Google pela primeira vez, mas gente, quanta coisa boa existe e deve ser conhecida além das redes sociais. Blogs de outros países, artistas que vivem do outro lado do mundo e cantam músicas estranhamente legais, histórias gostosas de ler, ver e ouvir. Existe muita coisa boa nesse buraco sem fim chamado internet. AMIGOS, EXISTE VIDA ONLINE ALÉM DO FACEBOOK E
ELA É MARAVILHOSA!

escrever-2Conheci tantos blogs incríveis nas últimas semanas que tá difícil decidir o que mais gostei. Todos são ótimos, cada um ao estilo. Endereços brasileiros e outros sul-americanos que trouxeram muito amor pros meus “dias livres”. Em breve farei um post sobre eles, até porque coisas boas devem ser compartilhadas.

Nesses meus dias mais calmos comecei a reunir inspirações. Juntar coisas que gosto e transformá-las em texto ou fotografia, sem cobranças, fazendo as coisas no meu tempo. Cada vez mais estou aprendendo a ser menos ansiosa e aproveitar os momentos que a vida me proporciona, sejam eles bons ou ruins.

lunettes-escrever-1

Uma das minhas maiores alegrias de uns tempos pra cá: voltei a escrever por puro prazer, exatamente como estou fazendo agora, numa madrugada fria dessa época incrível de Copa do Mundo. Sempre gostei muito de escrever, de me expressar através das palavras. Mas acho que há muito tempo não escrevia com tanta liberdade quanto agora. Que maravilha!

Enfim, eu só queria e precisava escrever. Despejar um monte de palavras num post feito em minutos no tablet e ao som de boas músicas de rock irlandês/escocês! ❤

Pra terminar, escutem “Up To Now”, uma coletânea maravilhosa do Snow Patrol e que serviu como trilha sonora enquanto eu escrevi o post!

Sejamos nós!

bomdian2

Há algum tempo, mas precisamente em 2013, li uma matéria no Ego que falava sobre blogueiras de moda “fora dos padrões sociais”, ou seja, gordinhas, baixinhas, senhorinhas e aquelas que possuem um estilo próprio. O que me espantou nessa história toda foram alguns comentários extremamente preconceituosos dizendo que uma delas era bizarra, que era fora da realidade, e criticando todas as citadas. Sim, eu ainda me surpreendo com comentários preconceituosos e toscos em relação à estética e estilo pessoal.

Em pleno século XXI ainda existem pessoas que se dão ao trabalho de criticar seu semelhante – porque sim, somos semelhantes, independente se algumas são curvilíneas, outras magras, altas ou baixas. É inegável que as mulheres magras e sempre impecáveis são aquelas que as grifes e a mídia querem nos mostrar como referências, e muitas delas realmente são referências, mas apenas isso. TODAS nós podemos ser referenciais em alguma coisa pra alguém, ainda que sejamos para nós mesmas.

beautiful

Só por que uma garota tem uns quilinhos a mais ela não pode ter um blog de moda e mostrar seus looks? Só por que não tem grana pra usar Chanel e Louboutin não pode postar suas ideias de combinações? Acho inadmissível que uma parte das pessoas se deixe contaminar com tamanhos preconceitos estéticos. Gente, se não podemos ser como as atrizes que desfilam nos red carpets ou como as blogueiras ricas e famosas, qual é o problema de sermos nós?

Aplaudo de pé as meninas que não se incomodam com as opiniões carregadas de preconceitos e conceitos equivocados dos outros. Devemos mesmo mostrar quem somos e como somos não importa o nosso peso, idade, altura ou qualquer outro aspecto. Ainda bem que possuímos diferenças dos demais e não há problema algum nisso.

Esse post foi um pequeno desabafo. Não tenho mais saúde pra críticas sem noção e sem teor construtivo.

I ♥ BIKES

lunettes-bicicletas-1

Se tem uma coisa que eu fazia na infância e que mais sinto falta é de andar de bicicleta. Lembro direitinho de andar pelas ruas da cidade onde nasci (Campos – RJ) com a minha bicicleta rosa-claro com adesivos de flores da Caloi. Sentia-me musa demais, quando eu estava andando e meu cabelo voava lindamente, saudades desse tempo. Desde dessas épocas já achava essa belezinha muito charmosa e tinha vontade de ir com ela para todos os lugares.

Voltando pra parte do charme das bicicletas, tenho verdadeiro encanto por aquelas com cores e detalhes fofos. Outro ponto muito digno a se destacar é que existem pessoas que não abrem mão de montar produções legais até na hora de pedalar, seja em editoriais ou no street style. Chega de falar e vamos ver algumas bicicletas cheias de graça!

lunettes-bicicletas-2

Infelizmente, não tenho mais uma bicicleta pra chamar de minha e isso me deixa completamente decepcionada, pois não existe veículo mais prático e ecologicamente correto nesse mundo do que ela. Em tempos de engarrafamentos monstruosos, andar sobre as duas rodas dessa magrela seria uma ótima, porém, deixo minha indignação bem clara em relação às poucas ciclofaixas e ciclovias na cidade. Aqui em Caxias é uma tarefa dificílima sair de bicicleta pra algum lugar. Disputar espaço com os carros, motos e ônibus nas ruas é arriscado demais.

Aprendi a andar de bicicleta com uns 6 pra 7 anos, mas conheço várias pessoas que ainda não aprenderam. Tem alguém com uma história (ou drama) bicicletístico pra contar? Contem pra mim aí embaixo seus amores ou desamores por esse veículo magrelo.

Beijos